Modismo e Consumismo

O que propõem as vitrines?  Um mundo de sonhos, de coisas perfeitas, um mundo onde você tem o que quer. Fazem despertar em você o desejo de coisas que você nem sabia que precisava… (talvez até porque não precisasse mesmo). Até que ponto somos influenciados pelo prazer de compra? Nascemos e em um piscar de olhos nos tornamos consumidores assíduos.

Mas por que consumimos? Ansiedade, preocupação, inveja, por ser fabricado? Compulsão, vaidade, desejo, modismo, por indução, pra dizer que tem, pra ser legal, pra ser diferente?

Como diria Sophie Kinsella em Os Delírios de consumo de Blacky Bloom – o filme: Se vestir é como qualquer empreitada que vale a pena, é uma arte, mas também um desafio.

Custo e valor são coisas diferentes, mas ao passar por uma vitrine você consegue ignorar o ‘’canto das sereias’’ que vem das lojas e se questionar: Eu preciso disso?

Te convido a conhecer um conceito contemporâneo de moda, onde vestir-se bem independe do consumo excessivo e o aproveitamento vem do olhar sensível de querer inovar usufruindo com criatividade do que já se possui.

Aqui estarão algumas dicas de como fazer isso e estar bem pra curtir a estação:

  1. Saia da rotina; experimente customizar aquelas velhas peças de vestuário esquecidas que você não mais usa! Com um toque de criatividade, busque novas ideias pra reaproveita-las e assim desfilar com estilo nas ruas.
  2. Sabe aquela jaqueta esquecida no guarda-roupa? Pois é… há diversas formas de usá-la para incrementar o seu look! Dar pra cortar as mangas e deixá-la mais versátil, aplicar stress, tachinhas ou até mesmo pedaços de um tecido diferente e ficar de cara nova!
  3. Sem ideia para aquela balada de hoje a noite? Abre o guarda roupa e… ‘’–Aaah! Todo o universo já me viu com aquele vestido!’’. Calma… Já pensou em tingir? Dar pra fazer alguns cortes e apliques com praticidade e pode ser mais fácil do que você imagina! Há diversas lojinhas de aviamentos e armarinhos de mil e uma utilidades pra você, sem falar no quanto se pode usar e abusar dos acessórios. Então vale tentar!
  4. Estamos falando de ambiente de trabalho e não dar para extravasar, mas cansei de ir sempre da mesma forma. E aí…? Há sempre alguma roupa antiga da mamãe das que se olha e se pensa: ‘’- Isso não se usa!’’. Mas pense melhor… Dar para adequar aquela saia anos 60 com uma blusa mais contemporânea e um blazer. Ou até mesmo aquela calça ‘’boca de sino’’ com aquele salto básico e uma blusinha mais versátil.
  5. ‘’-Não tenho short pra ir á praia’’. Sem pânico! Lembra aquela calça que você tem lá guardada e nem usa? Dar pra cortar e fazer um short ou até mesmo uma bermudinha! Se preferir é possível também fazer apliques com renda ou tachinhas.

Então não deixe de divertir-se, vestindo-se bem e em parceria com a estação. Aproveite as dicas e leve consigo o conceito que nem sempre a melhor opção pode ser aumentar ainda mais o seu consumo, pois essa seria apenas uma tentativa de se satisfazer. É possível fazer isso olhando mais profundo, e levando como um mantra o conceito de que os padrões quem faz é você!

Por Janielly Silva

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s